domingo, 24 de fevereiro de 2013

Personagens Bíblicos: 014 - Balaão

BALAÃO 

A pessoa íntegra é no interior o que representa no exterior. Pela sua conversa, podemos ter uma ideia de seu caráter. Balaão não era um profeta íntegro. Talvez fosse um profeta apóstata ou um falso profeta subjugado por Deus. Ninguém sabe com certeza. Assim como ninguém sabe o que uma pessoa realmente representa se lhe falta integridade. 

Na aparência, Balaão parecia devotado a Deus. Quando Balaque, rei de Moabe, tentou contratá-lo para amaldiçoar Israel, o profeta desobediente declarou: “Mesmo que Balaque me desse seu palácio cheio de prata e de ouro, eu não poderia fazer coisa alguma, grande ou pequena, que vá além da ordem do Senhor, o meu Deus” (Nm 22.18). Mas essas palavras não refletiam o que estava em seu coração. Antes disso, quando os enviados de Balaque o procuraram com uma oferta de recompensa financeira para lançar maldição sobre Israel, Balaão mostrara-se interessado, pedindo aos homens do rei que esperassem até a manhã seguinte para lhes dar a resposta (Nm 22.07-08)

Mas o profeta submeteu-se a Deus, e o desejo do Senhor prevaleceu sobre suas paixões materialistas. Deus enxergava o mal no coração dele, e não só o Senhor: diversos escritores sagrados descrevem Balaão em termos depreciativos (Nm 31.08,16; Dt 23.05,06; Js 13.22; 24.09; Ne 13.02; 2Pe 02.13-16; Jd 11; Ap 02.14). Até a jumenta do profeta sabia que não era bom negócio ir contra a vontade de Deus (Nm 22.21-31)

Precisamos aprender que o diálogo com Deus não faz ninguém temente à Ele. O temor a Deus nasce do coração dedicado ao Senhor e, quando nosso coração pertence a Ele, nossas palavras demonstrarão essa realidade. Afinal, essa é a marca da integridade. 

Em Cristo
Itamar Carrijo.

Um comentário:

  1. Muito bom! Resumidamente a história de Balaão serve de alerta para todos os que pensam que os 'profetas' são inacessíveis das paixões mundanas. Parabéns, Itamar. Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir