domingo, 27 de janeiro de 2013

Humildade 02de05

“Ora, Moisés era um homem muito paciente, mais do que qualquer outro que havia na Terra” Nm 12.03).
“Pois assim diz o Alto e Sublime, que vive para sempre, e cujo nome é santo: ‘Habito num lugar alto e santo, mas habito também com o contrito e humilde de espírito, para dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito’” (Is 57.15).
“A este eu estimo: ao humilde e contrito de espírito, que treme diante da minha palavra” (Is 66.02).

A bíblia repetidamente ressalta que Deus se opõe ao orgulhoso e dá graça ao humilde. O orgulhoso tem uma visão distorcida e inflada de si mesmo. Atribui suas realizações a esforços próprios e não reconhece que tudo que é e possui vem da mão de Deus.

Pode-se resumir assim a mensagem de Deus a nós: “Eu sou Deus, mas vocês não são”. O caráter humilde provém da avaliação adequada que fazemos de nós mesmos diante de Deus. Moisés era um homem poderoso, mas também era humilde, pois enxergava a si mesmo à luz de Deus e trabalhava pela honra e pela boa reputação do Senhor, não pela sua própria. Quando percebe que necessita desesperadamente da graça e da misericórdia de Deus, a pessoa desenvolve um espírito receptivo ao ensino, passa a buscar conselho na sabedoria e dispõe-se a ficar sob autoridade.

“Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que Ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre Ele toda a ansiedade, porque Ele tem cuidado de vocês” (1Pe 05.06-07). Peça a Deus que lhe dê a graça de tornar esse texto uma realidade em sua vida. Por fim, reconhecendo que viver para servir o próximo é ser semelhante a Cristo, reflita um momento sobre essas palavras: “Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros” (Fp 02.03-04).

Em Cristo
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário