domingo, 4 de março de 2012

Livro 34 - Naum

Autor:    Naum.
Época:   Provavelmente entre 663 a 612 a.C.
Local:    Nínive, capital da Assíria.

O livro de Naum é uma poesia sobre a queda de Nínive, a capital da Assíria. Durante cento e cinqüenta anos a Assíria havia dominado os países do Oriente Médio, mas no ano 612 antes de Cristo os babilônios conquistaram Nínive.

O profeta Naum vê a queda de Nínive como o castigo que Deus manda sobre um povo perseguidor e cruel. A linguagem do profeta é brilhante, e por meio de várias figuras ele descreve a queda da grande e poderosa capital da Assíria. Ele ilustra a verdade de que cada geração precisa posicionar-se diante do Senhor. Os ninivitas arrependeram-se por influência da profecia de Jonas, mas essa atitude não foi passada à geração seguinte. Filhos e netos não podem herdar nossa vida espiritual. Todos precisam tomar decisões pessoais, arrepender-se e assumir compromisso com Deus.

Esboço:
O julgamento de Deus contra Nínive - cap. 01
A queda de Nínive - caps. 02-03

Personagens a destacar:

NAUM – Profeta desconhecido de Judá, foi comissionado por Deus para anunciar o juízo sobre os ímpios de Nínive. Os antepassados dos ninivitas não haviam passado às gerações seguintes a experiência da graça de Deus. Naum cita essa falta de comunicação como o motivo da impressionante queda da cidade.

Líderes de Nínive – Eram presunçosos, auto-suficientes e espiritualmente cegos. Embora seus antepassados tivessem sido poupados do juízo divino devido ao arrependimento sincero (v. livro de Jonas), a erosão sutil dos valores piedosos levou-os a retomar as práticas cruéis do passado, gerando a apatia espiritual que culminou nesse nível de maldade.

Em Cristo,
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário