sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Personagens Bíblicos: 030 - Abner e Joabe


ABNER E JOABE

Abner e Joabe eram comandantes militares. Ambos eram israelitas e parentes dos reis a quem serviram. Quanto à carreira e ao caráter, no entanto, havia forte contraste!

Abner era competente à frente do exército, mas era leal a Saul, governante cuja desobediência a Deus levou seu reino ao fracasso (1SM 13.13, 14). Em termos práticos, as trapalhadas de Saul resultaram em uma causa perdida para todo o Israel, especialmente para Abner. Por mais que lutasse ou por melhor líder que fosse, Abner estava do lado errado.

Quando Is-Bosete ascendeu ao trono depois de Saul, uma das tribos de Israel desvinculou-se das outras e estabeleceu uma nação para si, elegendo Davi seu rei. Em consequência disso, a guerra entre os dois reis – e os dois generais – não demorou a acontecer (2SM 03.01). Joabe era o general de Davi, e Abner, o comandante do exército de Is-Bosete. Na única batalha registrada, as forças de Joabe dispersaram as tropas de Abner.

Mais tarde, Abner e Is-Bosete separaram-se. Abner tentou aliar-se a Davi e prometeu reunir todo o povo de Israel à volta do rei de Judá (2SM 03.12). Ao reconhecer em Abner um rival em potencial, e também buscando vingar-se, Joabe assassinou-o (2SM 03.27). Com isso, Joabe não apenas tirou a vida de Abner, mas privou Davi de um aliado precioso. Esse ato perverso impediu também a reunificação de Israel.

Analisando a carreira dos dois generais, percebemos que o histórico de Joabe causa maior impacto. Joabe associou-se ao maior líder militar de Israel. Abner alinhou-se com dois reis mais fracos. Como quase sempre acontece, os líderes intermediários são julgados tanto pelos sucessos e fracassos de seu superior quanto pelas realizações deles próprios.

A questão mais ampla da história dos dois generais, porém, não é descobrir quem tinha a melhor carreira, mas quem era a melhor pessoa. Quem possuía caráter, reputação e legado mais forte? A resposta é evidente, se considerarmos a atitude de Davi com relação a cada um desses homens. Quando Abner foi assassinado por Joabe, Davi decretou um dia de luto em todo o país. Embora em outra época o rei Saul tivesse enviado Abner para perseguir e matar Davi, este chorou no túmulo de Abner e escreveu um belo lamento em honra do morto (2SM 03.33,34). Já as instruções de Davi a Salomão incluíam a eliminação de Joabe

Salomão então ordenou a Benaia que o fizesse, com esta explicação: “Mate-o e sepulte-o, e assim você retirará de mim e da minha família a culpa do sangue inocente que Joabe derramou. O Senhor fará recair sobre a cabeça dele o sangue que derramou: ele atacou dois homens mais justos e melhores do que ele, sem o conhecimento de meu pai Davi, e os matou à espada. Os dois homens eram Abner, filho de Ner, comandante do exército de Israel, e Amasa, filho de Jéter, comandante do exército de Judá” (1RS 02.31,32).

Joabe destruiu a própria reputação para proteger seu posto. A paixão pelo sucesso como líder levou-o a renunciar ao sucesso como homem. Davi não procurou discernir qual dos dois era melhor general. Em vez disso, elogiou o melhor e condenou o inferior. A história de Abner e Joabe mostra que, embora a carreira seja obviamente importante, o caráter, a reputação e o legado da pessoa são, em última análise, o que realmente conta.

Em Cristo,
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário