quarta-feira, 27 de julho de 2011

Personagens Bíblicos: 028 - Natã

NATÃ

De que maneira você confrontaria um amigo que cometeu atos deploráveis e está mentindo para encobri-los? Como diria ao seu amigo que ele é impostor e hipócrita e precisa lidar com as consequências do que fez? Como você contaria ao seu amigo que, pela lei, ele merece a pena de morte? Sem dúvida, é uma missão difícil, mas foi exatamente o que Deus ordenou a Natã que fizesse.

O que Natã fez tem vários nomes: confronto, aconselhamento, acerto, exortação. Natã sabia que Davi, seu velho e caro amigo, havia pecado inúmeras vezes e de inúmeras formas. De acordo com a lei de Israel, dois dos pecados do rei – adultério e assassinato – eram punidos com a morte. O disfarce de Davi quase funcionou, mas não muito bem. Natã sabia do acontecido e tinha de agir.

Natã não procurou Davi como um cidadão preocupado nem como amigo. Ele foi falar ao líder de Israel como porta-voz de Deus. Será que Natã estava furioso com Davi? Isso não era importante. Também não importava o preço que, na opinião de Natã, Davi deveria pagar pelo seu pecado. Deus precisava de alguém com maturidade suficiente para desafiar Davi e depois restaurá-lo ao amor e ao serviço de Deus. Deus escolheu Natã porque esse homem conhecia a lei de Deus e, mais importante, porque Natã conhecia o coração de Deus e sabia que Deus queria restaurar Davi.

A estratégia de Natã está registrada em 2SM 12. Trata-se de uma peça muito bem elaborada, e você deve ler o texto com atenção. Observe que a história contada por Natã é invenção – até o profeta pronunciar as duras palavras: “Você é esse homem!” (v. 7). O confronto, por mais doloroso que seja, é necessário. Os Salmos 32 e 51 expressam o tormento da alma de Davi naquele momento. Ele estava abalado, mas também convicto e disposto a se arrepender. Ele confessou a Natã: “Pequei contra o Senhor!” (v. 13). Essa terrível confissão, a dramática conscientização do erro e o caminho para o perdão e a restauração ocorreram porque Natã soube lidar com Davi. Que papel incrível o do líder: ajudar as pessoas que pecaram a encontrar o caminho de volta! Natã colocou isso de forma bem simples: “O Senhor perdoou o seu pecado. Você não morrerá” (v. 13).

Natã era líder, e o líder tem a obrigação de fazer o que é certo. O que Natã tinha vontade de dizer a Davi ou o que achava que Deus deveria ter feito não era importante. Como líder do povo de Deus e servo do Senhor, ele obedeceu à ordem divina. E a vontade de Deus era que Natã O representasse e restaurasse a integridade de Davi. Natã não agiu como juiz ou algoz, e sim como cirurgião da alma. E, graças à sua intervenção, Davi tornou-se o filho restaurado de Deus.

Em Cristo,
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário