quarta-feira, 20 de abril de 2011

Livro 21 - Eclesiastes


Autor:  Qohelet, o Mestre – provavelmente Salomão.
Época: Cerca de 970 - 930 a.C.
Local:  Escrito em Israel, de uma perspectiva universal.

No livro de Eclesiastes estão registrados os pensamentos do "Sábio", um homem que meditou profundamente sobre a vida humana, com as suas injustiças e decepções, e concluiu que "tudo é ilusão". O Eclesiastes é o livro do homem sem Deus. Deus não acusa esse homem, mas deixa que ele fale dos seus sucessos e insucessos, do seu pessimismo e otimismo, da sua esperança e desespero.

Eclesiastes, escrito por um homem cuja capacidade, recursos e realizações estavam muito além dos nossos, serve como um mapa que mostra onde acaba a busca e o questionamento humano, se Deus não estiver incluído nessa procura. Fomos criados à imagem de Deus, e Ele “pôs no coração do homem o anseio pela eternidade” (03.11), por isso nossos desejos e anseios mais íntimos só serão satisfeitos no relacionamento com Ele.

Então esse homem se volta para Deus e descobre verdades consoladoras. E aconselha os jovens a se lembrarem do seu Criador nos dias da sua mocidade, antes que o corpo volte para o pó da terra, e o espírito volte para Deus, que o deu (12.7).

No final do livro o "Sábio" afirma: "De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: Tema a Deus e obedeça aos Seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados. Nós teremos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos e até daquilo que fizermos em segredo, seja o bem ou o mal" (12.13-14).

Personagens a destacar:

O Mestre – Possuía tanto os recursos quanto o ímpeto para buscar o sentido da vida. Mas sua busca da realização por meio do prazer, da sabedoria, do trabalho, da riqueza e do poder resultou em nada. Suas conclusões ajudarão as pessoas que descobriram que a busca de coisas temporais – e temporárias – deixou a vida vazia e sem sentido.

Deus – É a fonte de todo o significado e realização na vida. O Mestre não conseguia encontrar valor algum em nada a não ser na vida obediente à vontade de Deus.

Em Cristo,
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário