segunda-feira, 4 de abril de 2011

Livro 20 - Provérbios


Autor:    Salomão, sábios anônimos, Agur e Lemuel.
Época:   Cerca de 950 - 700 a.C.
Local:    Judá.

Deus oferece sabedoria aos que a procurarem por meio da oração diligente e de esforços disciplinados.

Provérbios é um livro de sabedoria prática. Ensina que a religião está ligada aos nossos problemas comuns e desafia-nos a buscar sabedoria em todas as áreas da vida. São máximas concisas e práticas. Leia calma e atentamente com o objetivo de alinhar seu comportamento com as sensatas orientações de Deus e com a vontade dEle.

Começa lembrando que, "para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus". Trata também de assuntos de moral, de bom senso e de boas maneiras. Os provérbios revelam a sabedoria dos antigos mestres israelitas sobre o que a pessoa sábia deve fazer em certas situações.

Alguns provérbios são a respeito das relações de família; outros, sobre o comportamento nos negócios. Alguns tratam de boa educação nas relações sociais; e outros, da necessidade de a pessoa saber se controlar. Entre outras coisas, eles ensinam a humildade, a paciência, o respeito pelos pobres e a lealdade para com os amigos.

Esboço:
Elogio da sabedoria - caps. 01-04
Conselhos contra o adultério e outros pecados - caps. 05-07
A Sabedoria e a falta de juízo - caps. 08-09
Primeira coleção de provérbios - 10.01-22.16
Trinta provérbios dos sábios - 22.17-24.34
Segunda coleção de provérbios - caps. 25-29
Provérbios variados - 30.01-31.09
A esposa ideal - 31.10-31

Personagens a destacar:

O sábio – Em Provérbios, busca o conhecimento, entende o que lhe foi ensinado e aplica às situações e circunstâncias da vida. A liderança exercida por tal pessoa é marcada pela escolha sábia de palavras, pela preocupação com o bem-estar dos liderados e pela demonstração de amor divino.

O tolo – Neste livro, não tem vontade de aprender nem de mudar e não demonstra qualquer interesse por Deus. O homem tolo cria problemas, em vez de resolvê-los, e se torna conhecido pela falta de inteligência, além de não ter noção alguma de ética ou de integridade.

A mulher exemplar – É diligente, talentosa, criativa e autodisciplinada. Ela incorpora todas as características do líder sábio e conquista todos os elogios de que são merecedores os que colocam o Plano de Deus e a preocupação com o próximo acima de si mesmos.

O preguiçoso – É o homem cujos hábitos no trabalho o farão sofrer as conseqüências anunciadas em Provérbios: pobreza, fome e vergonha.

Em Cristo,
Itamar Carrijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário